Para esquecer o tempo cinzento...

Filhotes, esta última semana foi cinzenta, cinzenta. E nem me refiro apenas às nuvens, no céu, mas, entre notícias dos estragos provocados pelo mau tempo, de cá dentro, e outras de partir o coração, lá de fora, o carro avariou-se e todos os afazeres da família passaram a depender dos transportes públicos. Não me interpretem mal, eu sou grande defensora dos transportes públicos e uso-os amiúde! Mas havia pior semana para ficarmos apeados? Que pontaria! Claro que nos transtornou completamente os dias e o blog teve de esperar.

Mas a espera terminou! Já aqui vos falei sobre embalagens passivas e sobre a minha missão de as suprimir do nosso quotidiano. Também já partilhei convosco uma das nossas receitas preferidas de bolachas, para os lanches, inclusive os dos miúdos, na escola. E, neste fim-de-semana, experimentei uma outra, que foi um sucesso.

Sabem aquelas barras de cereais, ótimas para levar na mala e na mochila para qualquer lado, mas que vêm, individualmente, dentro de embalagens plásticas e, depois, em embalagens de cartão?! Não seria tão bom se houvesse uma solução que nos permitisse prescindir de todas essas embalagens? E há! Chamam-se barras de arroz puff (que é só uma forma engraçada de dizer "arroz insuflado"), são fáceis de fazer, levam apenas 3 ingredientes e encontrei-as aqui.

Comecei por fazer a "manteiga" de amêndoas, que foi só levar as amêndoas, com pele e tudo, ao liquidificador.



Numa taça, coloquei 4 colheres de sopa de mel e 4 colheres de sopa de manteiga de amêndoas, levei 1 minuto ao microondas e misturei. (Como só foram precisas 4 colheres de sopa, coloquei o restante num frasquinho no frigorífico, para usar noutra leva de barrinhas ou barrar em torradas.)

Depois, envolvi bem a mistura anterior com 75 gramas de arroz puff sem adição de açúcar. Forrei um tabuleirinho com papel vegetal, verti a mistura para lá e alisei e pressionei bem com uma colher. Levei ao frigorífico e, quando estava já firme, desenformei e cortei em barrinhas.


Da próxima vez, vou experimentar com um bocadinho menos de mel, porque, prefiro um sabor mais intenso a amêndoas.

Ai, filhos, há alturas em que precisamos mesmo de um incentivo assim, doce!

Beijinhos da vossa Graciete





Comentários